sobre a normalidade

Acordar e adormecer todos os dias. Subir e descer escadas. Passear o cão. Visitar uns amigos. Fazer compras no mercado, encontrar legumes e frutas frescos. Almoçar e jantar o que apetece no momento. Ter mais ou menos dinheiro. Ter filhos saudáveis. Beber 2 ou 10 cafés; preferir o chá. Ir à praia no fim-de-semana. Aborrecer-se no supermercado. Tantos exemplos daquilo a que chamamos normalidade. Aquela coisa tão habitual e rotineira que não damos por ela. Até ao dia. O dia em que ouvimos alguém que amamos dizer ‘eu apenas precisava que tudo fosse normal’.

Somos uns atrasados mentais, uns retardados mais retardados do que aqueles a quem chamamos de retardados, na maior parte normal da existência.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s