pequenos furtos, grandes dádivas

Sei que nunca terei tempo para aprender tudo aquilo que gostaria.

Em certos dias como o de hoje, fico enervada por reconhecer que o tempo vai ficando mais limitado a cada dia que passa. É um facto: gosto de demasiados assuntos e a música é um deles, sobretudo a clássica. Em criança, tive a estupidez característica da demasiada juventude para aceitar somente um ano de aprendizagem de piano e, consequentemente, de formação musical. Eu queria aprender clarinete; vivendo na província, esse era um instrumento inacessível. Desperdicei essa oportunidade e, com isso, a possibilidade de uma maior elasticidade do conhecimento.

Não vale a pena chorar sobre o leite derramado. Bullshit. Esse é um consolo bacoco e eu não me engano. As frases feitas, os provérbios, são colos demasiado fáceis para alguém como eu que regressa facilmente à idade da aprendizagem pura pelo amor (amor, sim) que tenho pelo saber. É um facto: a minha curiosidade por vezes raia o insuportável, até para mim. Quero conhecer tudo o que me interessa, não me satisfaz a superfície, quero as realidades, históricas ou paralelas, desejo sentir o significado de cada movimento, descobrir o processo, apaixonar-me pelo compositor (ou detestá-lo) , conseguir distinguir um intérprete.

Sei bem que não será possível. O que me resta? Guardar todas as pérolas que me vão sendo oferecidas pelo caminho, escutar com a mais atenta das atenções e aprender, aprender, aprender todos os dias um milímetro mais.

Imagino-me velhinha, ainda a perguntar aos filhos, aos filhos dos amigos, aos netos e amigos dos netos, que música é aquela, quem a escreveu, por que razão a escreveu, e ficar com aquela cara de espanto e maravilha por ter juntado mais uma pérola ao repositório guardado com cuidado ao longo de tantos anos.
Nessa altura, será provável que sorriam com a condescendência que os mais novos têm sempre para com os que já passaram a idade adulta há muitos anos. Eu deixá-los-ei sorrir e sorrirei também por dentro pela beleza dos meus pequenos furtos de saber.

 

Advertisements

3 thoughts on “pequenos furtos, grandes dádivas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s