o neon das águas

f162409306740cb37c89e0ef4b9b3807

A noite era quase negra pelo brilho da Lua, enorme.

O barco mexia-se devagar, respeitando as águas.

A esteira, branca, num primeiro momento, foi-se transformando. Em poucos segundos era azul neon.

Os motores cessaram no centro da baía.

Mergulhámos.

Os nossos corpos ganharam um halo mágico de estrelas azuis. Qualquer movimento nas águas tépidas desencadeava mais estrelas, mais halo, mais neon.

A dado momento, a hipótese surgiu.

Acho que foi a única vez em que poderia ter-me deixado ir.

Para o silêncio quente.

Onde apenas moram seres vivos não-falantes.

Isso.

A hipótese de uma morte doce e salgada.

‘Tragam-me o mar e eu fico em paz.’

(Grafitti de Etam Cru)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s