la sensibilitá

Em Roma, a mulher encontra os passos de Jep Gambardella. Quase sente o seu perfume no ar, o ruído dos seus passos, descobre a casa num edifício ocre diante de um dos recortes do Colosseum.

Roma não a deixa indiferente; nunca deixou. Sente a pertença, a comunhão, mesmo se os passeios não estão impecáveis, as ruas um pouco sujas ou as pessoas deixando no ar um certo rasto de decadência. É La Grande Belleza que se vê a quem tem olhos para a ver.

Ela compreende: Anch’io, Jep, anch’io ero destinata alla sensibilità.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s