as coisas que realmente importam

Quando a criança dorme comigo pousa as duas mãos na minha cara. É uma sensação que não se explica e fica curta quando se descreve como uma ternura sem fim. Tudo o que é chato, triste ou desilusão se apaga; o céu dos sonhos fica cheio de estrelas e desenha-se uma via láctea quente e luminosa que apetece seguir.

De cada vez que isso acontece, deixo de ter dificuldade em adormecer.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s