o abraço

Os dois jacarandás viviam perto um do outro.

Um deles, tinha as folhas meio desarranjadas, os ramos um pouco mais torcidos, uma marca no tronco.

O outro, era um pouco mais sorridente por fora, as flores violeta-vivo quando florescíam plenas de vigôr.

Os ramos dos dois jacarandás tocavam-se por vezes com intensidade, o segundo tinha cuidado.

Num certo dia, a primeira árvore disse:

Deixa que te abrace, não olhes para trás. 

Os ramos entrelaçaram-se e ensinaram um ao outro formas de desarranjo ou de perfeição que eram apenas trocas de amor.

Os troncos mantinham a sua individualidade mas ficaram mais fortes.

Tinha nascido o sol.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s