bom fim de semana

GOSTO DO PECADO

Conheço em mim a teima
do propósito
apaixonado anseio de alma solta

Uma constante chama
outra e outra
a reacender no corpo o gosto desatado

Reconheço a planta
onde o veneno tapa
o bicho adormecido no seu fundo

Um tigre um milhafre
uma pantera

De mim apenas sei
o que é do mundo
naquilo que é incêndio dói e espera


(O poema, lindo, é da Maria Teresa Horta. Roubei-o à Cecília Andrade, tenho a certeza que não se importa.)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s