sintonia com o real


1946. Mãe e filho, separados pela guerra reencontram-se em Nova Iorque.
A fotografia é do maravilhoso Henri Cartier-Bresson.

Às vezes, ao final de um dia especialmente chato, vale a pena olharmos para estes momentos para compreendermos verdadeiras tristezas (e também alegrias) da vida. Chama-se sintonia com alguma da realidade com a qual tivemos a sorte de nunca ser obrigados a conviver.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s