injecções na veia

Me-mo-ri-zar. De-co-rar. Verbos horrendos que ela detestava. Implicavam esforço, obrigação, conhecimento adquirido quase sem consciência, os conceitos atropelando-se uns nos outros em listas infindáveis. A mulher sempre adorara o conhecimento em comprimidos de histórias que se tomavam de boca aberta no espanto da descoberta. Agora injecções na veia, dolorosas e no formato ‘tudo de uma vez’, não, não era a praia dela, como dizia o clichée. Leu o desabafo e sentiu-se culpada pelo tempo perdido. Então, escreveu um ponto final e voltou às listas e páginas intermináveis. Tinha de ser. 
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s