os temperos das férias – a sesta

A esta hora, o meu pequeno príncipe ainda dorme. No repouso da sesta tardia, segura os seu bonecos-de-sono com um dos braços, com o outro abraça os carrinhos que hoje pediu que lhe fizessem companhia. A pele brilha dos beijos do sol da manhã, os cabelos estão revoltos pelo vento incansável do Alentejo, nos pés restam ainda uns poucos grãos de areia aninhados.
A casa está em quase silêncio, apenas entrecortado pelo meu teclar e pelos comentários do meu marido e filho mais velho que, baixinho, respeitando o sono do mais novo, jogam um jogo de guerra na mesa da sala de jantar.
Cheiro os meus braços e o odor fresco do creme inunda-me as narinas. Podia dormir agora. Mas não me apetece. Gosto de sobrevoar a família de forma imaginária, acariciar todos com o meu olhar, sentindo-me distante e simultaneamente tão perto. São as sestas de cada ano, sentidas no Verão e apenas nas férias com esta plenitude.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s