quando voltar a nascer

Ela pegou no caderno e partiu, rumo à Faculdade, deixando para trás as chatices, a organização de contas para pagar, os telefonemas aborrecidos aos clientes-do-calote, os trabalhos que se fazem apenas com aquele intuito da sobrevivência pura. “Quando voltar a nascer”, pensou, “… tão depressa não vou voltar a desejar ser crescida”.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s