Nunca se esqueça

Era tarde. Muito tarde. 
O peixe-maldoso segredou-lhe ao ouvido “és a culpada de todos os males do mundo.” 
Deitada na cama, sentiu a angústia ascender e depositar-se no peito trazendo um peso de pedra que a quis sufocar. 
Levantou-se. Sem fazer barulho, atravessou o corredor, entrou na cozinha, fechou a porta, sentou-se e acompanhou o cigarro com uma chávena de bebida de soja. Ela não podia deixar que o sufoco se instalasse. 
Tentou desanuviar a mente. A imagem apareceu-lhe, bem clara: dias antes, voltando do colégio com o filho mais velho ele dissera-lhe
– Mãe, sabes a coisa mais triste que pode acontecer a uma pessoa?
– Diz.
– Não ter auto-estima.
Na cozinha, de madrugada, ela voltou a sorrir, como fizera naquele dia. E então, abriu o portátil e escreveu um texto longo sobre o respeito a si própria. Acabou-o com uma frase que recebera muitas vezes em versão sms: nunca se esqueça que é especial.
Vendo-a voltar ao quarto e adormecer, o peixe-bom suspirou de alívio.  

Anúncios

One thought on “Nunca se esqueça

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s