Miudinha

Lisboa parecia um clichée de Londres. Cinzento-escura, obrigava os carros a acenderem as luzes, as pessoas a piscarem os olhos pela chuva miudinha. 
Ela, sentia-se na Primavera. Saltou para o banco do carro amparando a barriga e o bebé, e cantarolou nos dez minutos que a separaram de uma despensa cheia de coisas boas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s