Risos no Céu

Todos os dias, saímos de casa pouco depois das sete da manhã.

O caminho é longo, mas vamos alternando florestas cerradas de pinheiro-verde-brilhante com imagens de mar mais ou menos revolto, até chegar ao rio lento de automóveis que dia após dia impede que cheguemos à ponte mais bonita do mundo mais depressa.
Hoje o dia acordou cinzento. Muito escuro. Não me importei. Há alturas em que gosto de dias assim. Qualquer coisa no banco ao lado me fez virar a cabeça: olhando para fora da janela, o meu filho fazia malabarismos com a pele da cara, rodava os olhos em posições indescritíveis, abria a boca para lá dos limites. Dei uma gargalhada.
– Estou a fazer caretas ao tempo, mãe. Pode ser que ele se aborreça e vá embora.
Tive a certeza que Deus, Buda ou Ganesha riram no céu também. Ou em toda a parte.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s